fbpx
 
 

A indústria de Bens-de-Consumo

Compartilhar
 

janeiro 6, 2012

A indústria de Bens-de-Consumo

Compartilhar
Situação Atual da Indústria

A indústria de consumo no México é uma das mais importantes e de maior crescimento nos últimos anos, e evoluiu do foco na redução de custos em direção a uma integração e interação maior entre os participantes de sua cadeia, orientando-se para maximizar os benefícios de cada um deles.

A indústria de produtos de consumo se constitui de empresas relacionadas à elaboração, distribuição e comercialização de alimentos, bebidas, fumo, artigosde cuidado pessoal e artigos para o cuidado da casa (higiene e limpeza).

O comportamento e crescimento da indústria são função das necessidades básicas e a renda percebida pela população.

No México, 47% das despesas monetárias da população se concretizam em produtos da indústria de consumo. Os produtos de mais alto consumo são: carnes, artigos de cuidado pessoal, artigos de limpeza/cuidado da casa, cereais, leite e seus derivados, verduras e bebidas.

Estrutura dess a Indústria em noss o país
Cada uma das empresas que participam nesta indústria tem características e necessidades específicas.

Os três principais fatores são:

  • Fabricantes
  • Canais
  • Consumidores

Os principais indicadores de negócio utilizados pelas empresas de bens de consumo são:

  • Volume e margem de vendas
  • Participação de mercado
  • Abrangência horizontal e vertical de clientes
  • Serviço a clientes
  • Despesas de operação

Atualmente, a indústria de consumo se acha em um estado de mudança contínua e acelerada, muito maior até do que a capacidade das empresas para alinharem sua organização, produtos e serviços com o mercado.

Des afios e Te ndências

Desafios

  • Crescer continuamente e com rentabilidade.
  • Cumprir com uma oferta de serviço adequada à estratégia do negócio para os diferentes canais de venda (varejo, atacado, supermercados).
  • Alinhar a força de vendas com as expectativas dos diferentes canais ousegmentos de clientes.
  • Administrar uma demanda variável em volume, mantendo ao mesmo tempo um alto nível de serviço.
  • Ter maior rapidez no planejamento e na execução do ciclo de vida total dos produtos, desde o seu lançamento até sua saída do mercado.
  • Ter baixos custos logísticos, conseguindo eficiência através da integração de processos e operações em toda a cadeia.
  • Adequar a estrutura organizacional das empresas, com foco no consumidor e no serviço.
  • Aproveitar o desenvolvimento existente nos sistemas de informação para otimizar e suportar a operação, desde a fabricação até a venda de produtos ao consumidor.

Tendências

  • Concorrência global. Maior número de tratados com o resto do mundo.
  • Maior desenvolvimento de produtos. Ciclo de vida de produtos mais curto e com maior foco nas necessidades do consumidor.
  • Concentração e desenvolvimento dos canais de comercialização. Alta concentração no canal de supermercados.
  • Consumidores com maior sensibilidade aos preços, com mudanças sociais e demográficas e com maior acesso às informações de produtos e serviços.
  • Demanda mais pulverizada, complexa e difícil de prever.
  • Integração dos elos no processo. A qualidade do produto já não é o essencial, mas a qualidade em todo o processo, envolvendo desde a cotação, venda, entrega e até serviço pós venda.
Noss a Experiência

Experiência Integral na Cadeia de Valor
Já foram realizados projetos que vão desde a definição de propostas de valor para o mercado, da conformidade com as necessidades e exigências dos diferentes segmentos de clientes até o alinhamento dos processos de abastecimento, para cumprir de maneira mais eficiente o compromisso em relação ao mercado. O alinhamento é concebido nos processos estratégicos, táticos e operativos.

Conhecimento da problemática e os des afios que a indústria se propõe
Dada a nossa experiência com empresas dessa indústria, nós oferecemos soluções que se adaptam às condições de cada empresa, conhecendo de antemão as principais necessidades da indústria.

  • Proporcionar um atendimento diferenciado por tipo de canal
  • Organizar a força de vendas para maximizar sua produtividade
  • Incrementar o nível de serviço de maneira rentável, e o da demanda de maneira eficiente.

Experiência em projetos que envolve m os dive rsos canais de ve nda e distribuição
Como supermercados, lojas de conveniência, distribuidores, atacadistas e varejo. Nós conhecemos os processos, a estrutura de custos e a infra-estrutura requeridos por cada um dos canais mais comuns de atendimento, venda e distribuição dos produtos de consumo.

Concebemos e implementamos Soluções em conjunto com noss os clientes
Soluções que são adequadas à problemática particular da empresa, no curto prazo, com os recursos e a infra-estrutura disponíveis.

Também propomos cenários futuros viáveis de serem alcançados no médio e longo prazo, os desafios gerais que a indústria enfrenta e a combinação dos processos e práticas que cada empresa possui.

Isto tudo faz indispensável ter um enfoque particular e adequado para cada organização, tanto na concepção quanto na implementação de nossas soluções.

Caso de Ne gócio O des afio da Minsa na maneira de chegar a se u Me rcado

A Minsa é uma empresa internacional dedicada à produção de farinha de milho nixtamalizado (milho cozido com cal, para eliminar a pele do grão) com 6 fábricas no México, 2 nos Estados Unidos e 1 na América Central.

Seu enfoque em direção ao mercado se faz através de 4 unidades de negócio, que estão divididas da seguinte maneira:

  • MINSA – Farinha de milho ALMER – Serviços de armazenagem
  • FINCO – Milho CP MASSA – Tortilla empacotada.

Nos últimos anos, o mercado atendido pela Minsa sofreu uma redução de 37% no consumo per capita, provocada principalmente por um aumento de 100% no preço da tortilla, comparado com o preço de produtos substitutos (pão), além da mudança de preferência do consumidor, de tortillas feitas com farinha de milho nixtamalizado para tortillas feitas de milho puro.

Solução Sintec

A solução da Sintec abrangia três grandes iniciativas:

  • Concepção de uma Oferta de Serviço
  • Adaptação de um sistema centralizado de funções
  • Supervisão 100% assertiva

Para a primeira iniciativa, foi definida uma oferta de serviço para cada um dos quatro segmentos de clientes definidos, com base em sua rentabilidade, volume, necessidades de atendimento e serviço da concorrência.

Essa oferta de serviço, de conformidade com a importância de cada grupo de clientes, contemplava aspectos como os seguintes:

Captação de pedidos – Através de diferentes tipos de vendedores ou do centro de atendimento a clientes.

  • Atendimento de clientes – Frequência de visita do vendedor, e pagamento através de depósitos bancários realizados pelo cliente.
  • Fornecimento de pedidos – Tempo de entrega em dias e tamanho mínimo do pedido.

Para a segunda iniciativa, foi definido que a administração, o serviço aos clientes, o planejamento e a programação da produção deveriam ser centralizados, simplificando assim a operação do negócio.

Regionalmente, foram deixadas apenas atividades simples de execução e acompanhamento.

Essas iniciativas foram possíveis graças à implementação de um sistema de gestão integrada (ERP), que permitiu fazer um acompanhamento particular para cada uma das discrepâncias entre as ações planejadas e as executadas.

O sistema de gestão integrada foi também a base da terceira iniciativa, permitindo estabelecer mecanismos de controle e supervisão da operação de maneira mais efetiva.

  • Relatórios por exceção
  • Monitoramento do desempenho de clientes, segundo seu comportamento.
  • Supervisão personalizada a toda a organização

 

“Os resultados obtidos foram muito importantes, embora o primeiro passo tenha sido conseguir estabilidade, para poder sobreviver… A situação que nós estávamos vivendo nesse momento era tão complexa que a principal preocupação era não continuar caindo… E CONSEGUIMOS!
Conseguimos estabilizar o volume de vendas, reduzir as despesas e a carteira vencida, e melhorar o serviço aos clientes. Tudo isto nos ajudou a alcançar uma posição totalmente diferente, que nos possibilitou enfrentar um mercado tão complicado como o que nós vivemos.”
José Cacho, Diretor Geral do Grupo Minsa

 

 

Na Sintec, impulsionamos uma nova geração de empresas a desafiar seus limites. Implementamos modelos de negócios transformacionais que integram práticas inovadoras, talentos e tecnologia digital


Na Sintec, impulsionamos uma nova geração de empresas a desafiar seus limites. Implementamos modelos de negócios transformacionais que integram práticas inovadoras, talentos e tecnologia digital

Abrir chat
¿Buscas más información?